quinta-feira, 10 de agosto de 2017

O QUE É VIVER

As linhas da diferença estão em toda parte. No entanto, caso prevaleça o olho da Consciência, acesso impossível. Ao contrário, trata-se do cultivo de percepções finas, sutis, delicadas, para além e aquém das formas subjetivas do eu-importante. Experimentar viver sem clichês, poucas respostas ou referências de verdade, é buscar a diferença. Para isso, dobras psíquicas e corpos intensivos fazem novas conexões afetivas. A diferença é o que sobrou dos afetos produzidos ao sabor dos encontros. Um "resto" que ainda é composto de afetos que irão encontrar novos afetos, e assim por diante, numa repetição prenhe de nuances artísticas. A diferença é a arte. Não a arte mercantil ou monumental, mas a arte como processo de criação de mundos. Traçar essa linha, linha de força ativa, linha de potência, linha de vida, quem consegue sai de si mesmo, enlouquece de amor ao amar.  

A.M.

Um comentário:

  1. Sou leiga!,
    contudo o q sinto aí,
    exclamo
    ser uma perfeição!

    ResponderExcluir