sábado, 15 de julho de 2017

Por que os poetas mentem:
motivos adicionais

Porque o momento
em que a palavra feliz
é dita
nunca é o momento da felicidade.
Porque o sedento não traz
aos lábios sua sede.
Porque pela boca da classe operária
não passa a expressão classe operária.
Porque quem se desespera
não tem vontade de dizer:
“Estou desesperado.”
Porque orgasmo e orgasmo
estão a mundos de distância.
Porque o moribundo, em vez de declarar
“estou morrendo”, estertora apenas um
gemido baixo
e, para nós, incompreensível.
Porque são os vivos
que enchem o ouvido dos mortos
com suas notícias atrozes.
Porque as palavras sempre chegam
tarde demais ou cedo demais.
Porque é um outro,
sempre um outro,
quem fala
e porque
aquele de quem se fala
silencia.


Hans Magnus Enzensberger

Um comentário:

  1. Sei bem disso!
    Em muitos momentos quis gritar, e, por forças as quais pensei serem maiores que "meu grito' me silenciei...
    Lamentável!

    ResponderExcluir