domingo, 31 de julho de 2016

JÁ ESTÁ DECIDIDO

Milhares de manifestantes saíram às ruas de quatorze Estados e do Distrito Federal neste domingo em atos pela consolidação do processo de impeachment da presidente afastada Dilma Rousseff. Concomitantemente, outras milhares de pessoas realizam protesto em treze Estados pela volta de Dilma ao poder e contra o presidente interino Michel Temer. As secretarias de Segurança Pública dos Estados ainda não divulgaram as estimativas dos participantes. Em Brasília, a Polícia Militar estimou em 5.000 o total de manifestantes contra Dilma.
(...)
Da Redação Veja.com, 31/07/2016,17:04 hs
Nesse mundo, a única coisa horrível é o tédio. Eis o único pecado para o qual não há perdão.

Oscar Wilde

ORQUÍDEAS ETERNAS


TEMPO

A vida é o tecido do tempo. Daí, não é o tempo que está em nós, mas, ao contrário, nós é que estamos no tempo. Ele nos antecede, nos distribui em brumas de mistério e estranheza. Aprendi com Bergson, Deleuze, com muita gente e comigo mesmo que o Tempo é tudo menos um, o que inclui eu, aqui, escrevendo nesse inverno cortante entre os ossos, fazendo a delícia de viver uma respiração anônima. Sou ninguém. Entrementes, tudo passa e circula. O tempo é o tecido da vida. Sem tristeza, sem euforia, e acima de tudo, sem queixa. Apenas uma sobriedade em face do desconhecido como aquele das horas de Virgínia Woolf. Enfim, a paisagem desenha e derrama o rosto da arte ao traçar linhas de horror e alegria no meio do cotidiano mais banal e irrecusável. É o Tempo, é o tempo...

A.M. 
VIOLÊNCIA EM NATAL

O Estado do Rio Grande do Norte registra desde sexta-feira uma onda de ataques contra prédios e transporte público – houve ocorrências inclusive no acesso ao Aeroporto Aluízio Alves, em São Gonçalo do Amarante, e na Delegacia Geral de Polícia (Degepol) de Natal. De acordo com balanço divulgado neste domingo pela secretaria estadual de Segurança Pública, cinquenta pessoas foram detidas em todo Estado por relação com os atos de vandalismo.

Desde sexta-feira foram registrados ao menos 42 ofensivas a ônibus, além de ocorrências envolvendo disparos contra prédios públicos, explosivos em agências bancárias e depredações.

De acordo com o governo, os atos são uma retaliação de criminosos contra a instalação de bloqueadores de celulares no presídio de Parnamirim. Em entrevista coletiva no sábado, o governador do Rio Grande do Norte, Robinson Faria, afirmou que o efetivo policial está mobilizado para coibir novos atos de vandalismo. Faria também afirmou que ainda não é necessário solicitar ao Ministério da Justiça envio de tropas da Força Nacional ao estado. “O governo está decidido a enfrentar qualquer ato violento que acontecer no estado. Não vamos recuar na instalação dos bloqueadores celulares nos presídios e não há possibilidade de negociação com líderes de movimentos criminosos. Os policiais estão liberados a agir com autonomia e conforme a lei para prender todos os responsáveis por essas ações de vandalismo”, disse o governador.
(...)

Da Redação Veja.com, 31/07/2016,12:11 hs

GRANDES ESCRITOS


A DIFÍCIL POESIA

A experiência poética dissolve o chão da linguagem. Restrita à eruditas teses acadêmicas, ela é, em geral, objeto de deleite narcísico e linha de poder intelectual. O mestre, o doutor, o pós-doutor, aplausos! No entanto, tornada poética do cotidiano, produz um abalo sísmico que traz um universo áspero e belo, sem pouso para transcendências astutas. Sem recursos, sem adiamentos. Uma poética do desejo. Assim, pode-se dizer: o mundo é esse, cara, o mundo é isso... A Poesia, como natureza do real, afeta sensibilidades, mesmo tímidas ou morais, extraindo daí o seu trabalho de rescaldo da miséria humana. Com um grito de alegria...
Afinal, é o que importa...não diriam as crianças?

A.M.
Só os inimigos dizem a verdade. Amigos e amantes, apanhados na teia da obrigação, mentem sem parar.

Stephen King

NEDERLANDS DANS THEATER - Flesh by Iván Pérez


O amor é finalmente
um embaraço de pernas,
uma união de barrigas,
um breve tremor de artérias
Uma confusão de bocas,
uma batalha de veias,
um reboliço de ancas,
quem diz outra coisa é besta

Gragorio de Matos
O COTIDIANO

RIO — Pela segunda noite consecutiva, motoristas e passageiros passaram por momentos de terror na região do Túnel Rebouças, que liga a região central do Rio à Zona Sul. O tumulto ocorreu por volta das 22h30m deste sábado, depois que dois criminosos em uma moto assaltaram e levaram os pertences dos ocupantes de um carro na segunda galeria, no sentido Lagoa, de acordo com a Polícia Militar. A ação ocorreu um dia após um arrastão no Elevado Paulo de Frontin, próximo ao acesso ao túnel.
(...)
Marcos Stamm /Rafael Nascimento, O Globo, 31/07/2016, 06:05 hs


WILSON SIMONAL - Meu limão, Meu limoeiro


SEM EDUCAÇÃO, SEM SAÚDE

A Controladoria-Geral da União, rebatizada sob Michel Temer de Ministério da Transparência, Fiscalização e Controle, realizou 221 operações especiais anticorrupção entre 2003 e o primeiro semestre de 2016. Executadas em parceria com a Polícia Federal e a Procuradoria da República, essas ações produziram uma estatística estarrecedora: 67% dos casos de desvio de verbas federais repassadas a Estados e municípios ocorreram nas áreas de educação e saúde.

Repetindo: o roubo é mais frequente nos cofres da educação e da saúde. Pense nisso sem pensar no resto. Esqueça por um instante o desemprego e a inflação. Pense só nisso. A verba da educação e da saúde, que já é insuficiente, fica mais escassa por conta dos assaltos. As escolas e os hospitais brasileiros são escandalosos em parte porque a gestão da dinheiro público nessas áreas tornou-se um escárnio.

“A Lava Jato é apenas o começo”, disse o ministro Torquato Jardim (Transparência) ao comentar o flagelo da corrupção em conversa com o blog. As seis operações mais relevantes realizadas no primeiro semestre de 2016 resultaram na descoberta de desvios de R$ 143 milhões. Os seis casos mais importantes desbaratados ao longo de 2015 somaram R$ 452 milhões. Perto dos bilhões da Lava Jato, as cifras são modestas.
(...)

Do Blog do Josias de Souza,31/07/2016, 04:43 hs

ODILON REDON


LONGE

Quisera referir essa lembrança...
Mas já se apagou tanto... visto que nada se mantém –
pois longe, nos primeiros anos de minha adolescência, ela jaz.

Uma pele como feita de jasmim...
Aquela noite de agosto – era agosto? – aquela noite...
Mal me lembro agora dos olhos – eram, creio, azuis...
Ah! sim, azuis: um azul de safira.


Konstantinos Kaváfis 

(tradução de Ísis Borges da Fonseca)
Natação e Automobilismo

Tenho absoluta incapacidade de admirar um homem apenas porque ele é melhor do que o outro um centésimo de segundo.

Millôr Fernandes
A CIDADE MAIS FELIZ DO MUNDO

Esses apartamentos inacabados na Vila Olímpica não são nada para mim. Nada, diante da grande vergonha, de dimensões planetárias, que é a catástrofe ambiental do Rio de Janeiro. É pavoroso o crime de omissão (e provável desvio de verba) de sucessivos governos estaduais no cenário natural mais belo e majestoso do mundo. Pelo menos o crime está sendo exposto para o mundo. Viva a Olimpíada!

Além de carioca, sou militante desta Cidade Maravilhosa, nasci em Copacabana quando “arrastão” nada mais era que pescadores chegando com suas redes à areia coalhada de conchas e tatuís, peixes brilhando ao sol, águas cristalinas. Quando o Rio de Janeiro foi escolhido sede dos Jogos, em 2009, concorrendo com Madri, Tóquio e Chicago, vibrei. Era o momento de investir com seriedade. A adesão do povo foi impressionante: 85% queriam muito que o Rio fosse escolhido. Ingenuidade? Otimismo? Uma pesquisa da revista Forbes com 10 mil pessoas em 20 países acabava de eleger o Rio como “a cidade mais feliz do mundo”.
(...)

Ruth de Aquino, Época, 29/07/2016, 21:36 hs

sábado, 30 de julho de 2016

DELEGAÇÃO ALEMÃ CHEGA AO RIO!


PARA ALÉM DOS PSICOFÁRMACOS

Há uma crítica do senso comum médico ao uso de psicofármacos em excesso, à associação de vários psicofármacos num único paciente, ao perigo dos efeitos colaterais e/ou adversos, à prescrição do psicofármaco errado, à iatrogênese psicofarmacológica, enfim, todas críticas pertinentes, mas superficiais. Elas não atingem o cerne do problema. Qual é? Ora, o problema são problemas. Todos eles confluem para a questão do diagnóstico psiquiátrico, já que este, implícitamente, diz conhecer o transtorno de que é portador o paciente. No entanto, o transtorno não é doença e sim um sintoma, e o paciente não é escutado, exceto como possível linha subjetiva de confirmação da grade nosológica. É que o diagnóstico psiquiátrico (que nada tem de científico, ao contrário) é precedido por relações institucionais (de poder) que trazem embutida a marca e o efeito da moral vigente. Assim, somente criticar o uso inadequado, desastrado, incompetente e até mesmo violento dos psicofármacos, é conceitualmente raso porque se restrige à técnica psiquiátrica, passando ao largo de um pensamento ético-político, única via para se chegar ao paciente como singularidade.

A.M.

RICARDO SILVEIRA - Outro Rio


Não sou cristão, nem judeu,
Nem mago, nem muçulmano.
Não sou do Oriente, nem no Ocidente,
Nem da terra, nem do mar.
Não sou corpo, não sou alma.
A alma do Amado possui o que é meu.
Deixei de lado a dualidade,
Vejo os mundos num só.

Rumi
MATANÇA COMO ESPETÁCULO

Nas últimas cinco horas de sua vida, enquanto cometia o maior massacre a tiros da história recente dos Estados Unidos, que deixou 49 mortos e 53 feridos na boate gay Pulse, em Orlando, o americano Omar Mateen sacou várias vezes o celular e buscou, no Facebook, as expressões “shooting” (tiroteio) e “Pulse Orlando”. Mateen queria medir a repercussão de seu espetáculo sangrento, ainda em curso, nas redes sociais e na internet. Enquanto mantinha vítimas em cativeiro, ele também telefonou para uma emissora de televisão e chamou a polícia. Mais do que uma consequência, a transformação do massacre em um show de horror, que alcançasse imediatamente o maior número de pessoas possíveis, foi deliberadamente perseguida pelo terrorista.
(...)
Època, 30/07/2016,30/07/2016, 00:14 hs

ZDZISLAW BEKSINSKI


A SÍNDROME DO ESTÁDIO

Amigos, existe uma epidemia no ar.
Uma que a mídia esconde e não é transmitida por mosquitos.
Lembra a Síndrome de Estocolmo, quando o sequestrado cria um vínculo de afeto com o sequestrador.
Só que essa é mais grave. Ao invés de afeto, o ódio.
É a Síndrome do Estádio.
Importante você conhecer para se autodiagnosticar.
Se você já assistiu a um jogo do seu time num estádio de futebol vai reconhecer a metáfora.
Começa o jogo, time e torcida em lua de mel.
O zagueiro grotescamente chuta a bola para o alto.
– É isso aí, Uéslei! Bola pro mato que o jogo é de campeonato!
Todos riem da grossura eficaz do zagueiro.
O meio-campo tropeça, a torcida diz que o gramado está escorregadio.
O ataque não pega na bola, tamanha a marcação adversária.
Um sujeito ao lado diz:
– É só esperar um contra-ataque…
Aos 32”, de falta, o adversário mete um golaço.
Um torcedor ameaça:
– É, fio,… quem-não-faz… – mas não conclui o chavão lembrando que não tiveram nenhuma chance de gol.
A torcida puxa um grito de guerra para mostrar que não se abateu.
No intervalo, as primeiras críticas:
Um sujeito cospe pedaços de hot dog e garante:
– Porra…, tá muito lento. Tem que ligar mais rápido. Pá e bola.
– E o Joleno, pelamor… não sei porque insistem nesse sujeito.
O início do segundo tempo renova esperanças.
Mas aos 4”, sai o segundo gol. Dois a zero.
Aos 18”, pênalti para o seu time. É agora a reação.
A organizada abre o bandeirão, volta a batucada esquecida.
Joleno coloca a bola na marca e dá dois chutinhos na grama.
Toma pouca distância. Juiz autoriza.
Joleno caminha e manda a bola na direção de um satélite.
Versões da vogal “U” correm pela arquibancada, como uma ola.
Três minutos depois, Uéslei mete um gol contra.
– Uéslei, vai tirar sua mãe da ordenha! – um torcedor perde a elegância.
Daí para a frente, só piora. Com 0 a 3, jogando em casa,
está instalada a Síndrome do Estádio.
Agora é torcer contra.
Não são raros os casos em que gritam “Olé” contra o próprio time.
Se sair um gol de honra, vai ter torcedor gritando:
– Enfia esse gol na pitoba, Joleno!
Anotei em meus estudos: ”A Síndrome do Estádio é o mais profundo nível da decepção humana. É quando todas as esperanças estão perdidas.”
Num ato de desespero e sarcasmo, o sujeito passa a torcer contra si mesmo.”
Pois estou convencido que o Brasil sofre de Síndrome do Estádio. Você, eu, todo mundo.
Com raros casos de cidadãos imunes, conhecidos como “otimistas”, a grande maioria da população parece ter
sido contaminada.
Frases como “eu quero ver o circo pegar fogo de uma vez” são comuns.
Quando equipes olímpicas se recusaram a morar na Vila que construímos com tanto carinho, teve gente que vibrou por dentro.
– Eita que agora vai! – gargalharam neuroticamente.
Cruzo com zumbis completamente entregues à Síndrome do Estádio.
– Torço para esse País afundar de vez! Só assim…
Pedem a falência do sistema.
Note que não são traidores.
Muitos foram caras-pintadas, outros fiscais do Sarney.
É triste vê-los assim, doentes.
Minha síndrome eu escondo.
Mas confesso que, quando o prefeito Eduardo Paes faz uma declaração, deixo escapar:
– Vai, Dudu. Fala mais, fala mais!

Mentor Neto, Isto É, 29/07/2016, 18:00 hs

ONU


sexta-feira, 29 de julho de 2016

SONETO DE FIDELIDADE

De tudo ao meu amor serei atento
Antes, e com tal zelo, e sempre, e tanto
Que mesmo em face do maior encanto
Dele se encante mais meu pensamento.

Quero vivê-lo em cada vão momento
E em seu louvor hei de espalhar meu canto
E rir meu riso e derramar meu pranto
Ao seu pesar ou seu contentamento

E assim, quando mais tarde me procure
Quem sabe a morte, angústia de quem vive
Quem sabe a solidão, fim de quem ama

Eu possa me dizer do amor (que tive):
Que não seja imortal, posto que é chama
Mas que seja infinito enquanto dure.


Vinicius de Moraes

PAUL VIRILIO

o pensador da velocidade

Uma prece pelos rebeldes de coração enjaulados.

Tennessee Williams
MAIS, AINDA

(...)
Otávio Azevedo repetiu para Moro o que dissera em delação para a força-tarefa da Lava Jato: em 2008, o grão-petista Ricardo Berzoini, então presidente do PT, pediu propina de 1% sobre todas as obras federais tocadas pela Andrade Gutierrez nos governos petistas —obras do passado, do presente e do futuro. Participaram da conversa Paulo Ferreira, então tesoureiro do PT, e João Vaccari Neto, que assumiria depois a gestão das arcas petistas. Embora considerasse as propinas como mero “custo comercial”, incluído no preço final dos empreendimentos, o executivo da construtora espantou-se.

A propina requisitada por Berzoini deveria incidir sobre “todos os projetos federais que a Andrade estaria executando e que já tinha executado de 2003 [quando Lula assumiu seu primeiro mandato] para a frente”, contou Otávio Azevedo ao juiz da Lava Jato. “Ou seja, projetos inclusive já terminados. E também dos projetos futuros. Eu realmente estranhei demais a colocação. […] Fiquei bastante constrangido pelo pedido de 1% de contribuição. Essa reunião foi […] extremamente desagradável. Foi uma reunião dura.”

Depois de um debate interno, a empreiteira cedeu ao assédio do PT. Excluiu do acerto apenas as obras pretéritas. Manteve os canteiros já abertos e os empreendimentos futuros. O acerto vigorou de 2008 até 2014. Nesse período, a Andrade Gutierrez borrifou na caixa registradora do PT algo como R$ 40 milhões em dinheiro surrupiado do Tesouro Nacional por meio da elevação dos preços das obras. Os pagamentos foram feitos em anos eleitorais e também nos anos em que não houve eleições. Segundo o delator, 99% da grana foi entregue ao partido, não aos comitês de campanha.
(...)

Do Blog do Josias de Souza, 29/07/2016. 09:23 hs

YANN TIERSEN - Porz Goret


É ainda possível chorar sobre as páginas de um livro, mas não se pode derramar lágrimas sobre um disco rígido.

José Saramago
ENFIM

O juiz Ricardo Leite, da 10ª Vara da Justiça Federal de Brasília, aceitou denúncia apresentada pelo Ministério Público e transformou em réus o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o ex-senador Delcidio do Amaral (sem partido-MS), o ex-chefe de gabinete de Delcídio Diogo Ferreira, o banqueiro Andre Esteves, o advogado Edson Ribeiro, o pecuarista José Carlos Bumlai e o filho dele, Maurício Bumlai. Eles são acusados de tentar obstruir a Justiça tentando comprar o silêncio do ex-diretor da Petrobras Nestor Cerveró.
(...)
Camila Bonfim, do G1, em Brasília, 29/07/2016,15:51 hs
Já vivi o suficiente para ver que a diferença provoca o ódio.

Stendhal

ALEXEI ZAITSEV


O EXPURGO

BRASÍLIA — Nas negociações do acordo de delação premiada, executivos da construtora Odebrecht, entre eles o ex-presidente da empresa Marcelo Odebrecht, apontaram mais de cem deputados, senadores e ministros, entre outros políticos, como beneficiários diretos de desvios de dinheiro público, ou como recebedores de outras vantagens, como repasses de verba para suas campanhas, por exemplo. Entre os citados há pelo menos dez governadores e ex-governadores, segundo informou ao GLOBO uma fonte ligada às investigações.
(...)
Jailton de Carvalho, O Globo, 29/07/2016, 04:30 hs





GRANDES ESCRITOS


quinta-feira, 28 de julho de 2016

A MEDICINA CURA? (VI)

A Medicina pode ser vista como uma instituição, ou uma forma social, ou uma forma de relação social. Há certas "vantagens" ao se adotar essa visão teórica: 1- Retira a medicina de um viés positivista ligado ao progresso da ciência, tornando-a prática social concreta, portanto, sujeita às forças sociopolíticas que a atravessam; 2-Considera o conceito de Saúde como condição para a existência da medicina e não o contrário. Ou seja, dissolve a equação medicina=saúde em prol de uma concepção da Saúde vinculada às determinações coletivas do organismo humano; 3- Faz desse último uma produção de linhas do poder (no estágio do capitalismo industrial) interessadas sobretudo na administração lucrativa da vida humana, proliferando sob a égide de biopoderes : produção da vida "normal"; 4-Concebe a medicina não como uma espécie de sacerdócio (tal como o romantismo a vê : "profissão linda!") mas tão apenas como uma atividade profissional na área da saúde, entre tantas outras. 5-Separa o médico da medicina. Ou seja, não basta ser um "bom médico" em termos técnicos, mas fazer do pensamento médico (se há) ou de algum pensamento, ferramenta conceitual para inventar éticas incompatíveis à lógica mortuária do capitalismo mundial integrado.

A.M.
OLIMPÍADAS: A OUTRA CENA

O Ministério do Trabalho classifica como um “barril de pólvora” a situação dos trabalhadores que realizam os últimos reparos na Vila dos Atletas, onde já estão hospedados quase 3 mil atletas que vão disputar os Jogos Olímpicos do Rio. Nesta quarta-feira, o Comitê Rio-2016 foi autuado, em valor que pode chegar a mais de R$ 300 mil, pela contratação irregular da chamada “força-tarefa” montada para resolver os problemas apontados publicamente pelos australianos no domingo. Outra autuação será por embaraço à ação fiscal.
(...)
Isto É, 27/07/2016, 19:19 hs

STACEY KENT - Corcovado


quarta-feira, 27 de julho de 2016

Uma criança vê o que um adulto não vê. Tem olhos atentos e limpos para o espetáculo do mundo. O poeta é capaz de ver pela primeira vez o que de tão visto ninguém vê. Há pai que nunca viu o próprio filho. Marido que nunca viu a própria mulher. Isso exige às pampas. Nossos olhos se gastam no dia-a-dia, opacos.É por aí que se instala no coração o monstro da indiferença.
(...)
Otto Lara Resende

O GRANDE GOLPE


PONTO MORTO

A minha primeira mulher 
se divorciou do terceiro marido. 
A minha segunda mulher 
acabou casando com a melhor amiga dela. 
A terceira (seria a quarta?) 
detesta os filhos do meu primeiro casamento. 
Estes, por sua vez, não suportam os filhos 
do terceiro casamento da minha primeira mulher. 
Confesso que guardo afeto pelas minhas ex-sogras.
Estava sozinho 
quando um de meus filhos acenou para mim no meio do engarrafamento. 
A memória demorou para engatar seu nome. 
Por segundos, a vida parou, em ponto morto.


Augusto Massi

JOAN MIRÓ


DE BOCA FECHADA

Especialistas da área de saúde ouvidos pelo jornal americano “The New York Times” aconselharam os atletas que competirão em águas abertas nos Jogos Olímpicos do Rio a “manter a boca fechada”. A publicação lembra que, há sete anos, o governo brasileiro se comprometeu a limpar a Baía de Guanabara, onde os eventos de vela serão realizados. No entanto, cientistas e especialistas em meio ambiente explicam que hoje o local está ainda mais contaminado.
O jornal recorda promessas do governo brasileiro, feitas há sete anos, de conter os resíduos que poluem a Baía de Guanabara, e diz também que as autoridades reconhecem que os seus esforços para tratar o esgoto têm ficado muito aquém do esperado.
A publicação relata ainda que recentes testes realizados apontaram a presença de um rotavírus na água que causam diarreia e vômitos. Eles apresentam também uma pesquisa feita pela Universidade Federal do Rio (UFRJ) nas praias de Ipanema e Leblon, que também detectaram uma alta porcentagem de contaminação.
— Atletas estrangeiros vão nadar, literalmente, na merda humana, e estarão sob risco de contágio de uma doença causada por todos estes organismos — disse o Dr. Daniel Becker, pediatra brasileiro ouvido pelo “The New York Times”, que acrescenta: — É triste, mas também preocupante.
Recentemente, uma atleta da equipe de vela da Alemanha falou sobre sua experiência em treinamentos na Baía de Guanabara.
— Temos que manter a boca fechada quando a água é espirrada — criticou Afrodite Zegers.

Extra, 26/07/2016, 22:11 hs



Quem sabe tudo, é porque anda muito mal informado

Millôr Fernandes

terça-feira, 26 de julho de 2016

STANISLAV BUNIN - Arabesque Nº 1 (C. Debusssy)


UM TEMPO FORA DOS TRILHOS

Entendemos o fascismo como uma espécie de crispação desejante: o ódio aos devires! Ele chega disfarçado de solução aos problemas aparentemente insolúveis da civilização atual. Isso preenche e motiva subjetividades à beira de abismos insondáveis: Por que acontece ? O que (ainda) virá? Num momento histórico, a nível planetário, de esvaziamento de sentido da existência e do aniquilamento das crenças na verdade única, os remédios fascistas surgem à mão cheia. Afinal, é preferível crer em algo (mesmo monstruoso) do que em nada crer. Os chamados determinantes psicossociais da patologia mental tornam-se, então, os únicos vetores etiológicos necessários à fabricação de um mundo completamente insano. Já não há mais necessidade - como no século XIX - de asilos para loucos, pois, como anunciou Nietzsche, o mundo inteiro é que se transformou num ou se transforma a cada hora, a cada notícia, diante da perplexidade geral, no Grande Hospício Terra de onde não é possível escapar. 

A.M.
MARKETING DO PODER: O VALE TUDO

Michel Temer protagonizou nesta terça-feira uma cena inusitada. Acompanhado da mulher, Marcela Temer, e de um séquito de assessores e seguranças, o presidente interino foi buscar o filho Michelzinho na escola. Visto de longe, foi o gesto delicado de um pai zeloso. Observado de perto, foi a movimentação temerária de um político que, no afã de tornar-se popular, não poupa nem a privacidade do filho.

O deslocamento de Temer foi comunicado com antecedência aos jornalistas. Ao chegar, o pai de Michelzinho, de 7 anos, acenou para filmadoras e máquinas fotográficas. Ao sair, foi abalroado pela pergunta de uma repórter: virá buscar o filho todos os dias? Temer soou conciso: “Só hoje.” O repórter Gustavo Uribe testemunhou o incômodo de outros pais com a azáfama que se formou defronte da escola. “Por que vocês não vão atrás dos corruptos? É apenas uma criança!'', afirmou uma mãe de aluno.

Num país em que João Santana, o mago da marketing petista, está preso em Curitiba, a desgraça de Dilma Rousseff funciona como um aviso: se marketing e cenografia resolvessem o problema, Michel Temer ainda seria o que ele próprio já chamou de “um vice decorativo.” E Michelzinho ainda estaria frequentando a escola tranquilamente em São Paulo, a salvo das conveniências políticas do pai.

Do Blog do Josias de Souza,26/07/2016, 19:26 hs
(19 DE JANEIRO)

Até esta chegar às suas mãos
eu já devo ter cruzado a fronteira.
Entregue por favor aos meus irmãos
os livros da segunda prateleira,

e àquela moca —a dos "quatorze dígitos"-
o embrulho que ficou com teu amigo.
Eu lavei com cuidado o disco rígido.
Os disquettes back-up estão comigo.

Até mais. Heroísmo não é a minha.
A barra pesou. Desculpe o mau jeito.
Levei tudo que coube na viatura,

mas deixei um revólver na cozinha,
com uma bala. Destrua este soneto
imediatamente após a leitura.


Paulo Henriques Britto

Um filme de André Cayatte, 1952


O RIO ESTÁ VULNERÁVEL

Na manhã de segunda-feira (18), o esquadrão antibombas da polícia do Rio de Janeiro foi chamado para recolher uma granada na entrada da favela da Rocinha, a poucos metros de uma estação de metrô que leva para o Parque Olímpico, principal centro das competições da Rio 2016. Duas semanas antes, uma criança de 3 anos perdera o braço depois de mexer com uma granada que encontrou numa das ruas do Complexo do Chapadão, o maior reduto de criminosos no Rio no momento. Explosivos largados nas ruas mostram a facilidade com que artefatos de guerra circulam pela cidade. Desde 2007, a polícia fluminense apreendeu 603 metralhadoras, 2.366 fuzis e 25.059 pistolas, de acordo com a Secretaria de Segurança Pública. As apreensões dão uma ideia do tamanho do arsenal à disposição de bandidos e, eventualmente, de terroristas atraídos pela Olimpíada.
(...)
Alana Rizzo,Hudson Correa e Talita Fernandes, com Bruno Boghossian e Rodrigo Turrer, Época,26/07/2016, 14:49 hs
Ao estudar as características e a índole dos animais, encontrei um resultado humilhante para mim.

Mark Twain

ENFIM, UMA BOA AÇÃO!

Suplicy é o primeiro petista preso por fazer coisa boa e PT comemora

AVESSO DA INQUISIÇÃO

Um padre morreu degolado e outra pessoa está gravemente ferida após um ataque com captura de reféns numa igreja da Normandia (norte da França), na manhã desta terça-feira. A polícia francesa matou os dois sequestradores que invadiram o templo armados com facas e mantiveram cinco pessoas sequestradas entre 10h e 11h (5h e 6h, pelo horário de Brasília). O presidente francês, François Hollande, confirmou que os dois terroristas gritaram que pertenciam ao Estado Islâmico (ISIS, na sigla em inglês). O Estado Islâmico "declarou guerra contra nós", advertiu Hollande, que alertou ainda que a "ameaça continua sendo muito elevada". O presidente, mais uma vez, defendeu que o país permaneça unido, em mensagem dirigida a "todos os franceses".
(...)
Ana Teruel e Pablo Ordaz, El País, 26/07/2016
Brincar com crianças não é perder tempo, é ganhá-lo; se é triste ver meninos sem escola, mais triste ainda é vê-los sentados enfileirados em salas sem ar, com exercícios estéreis, sem valor para a formação do homem.
(...)
Carlos Drummond de Andrade

domingo, 24 de julho de 2016

LATE ILUSÃO

Em noite de lua cheia
geme ao meu lado o meu cão
acabado de chegar
late ilusões ao meu ouvido
e meu sentido
diz que ele veio pra ficar
Mas a vida passa e vira
páginas da folhinha
o que era cheia e domingo
foi minguando em segundas e terças
e meu homem, minha besta
voltou novo e repetido
como se fosse ficar até sexta
três dias de ele chegando de madrugada
Três dias de ele nadando na minha água
Conversas de homem e mulher
beijo na boca
tirar a roupa
novos latidos de ilusão no meu duvido
meu homem partiu na derradeira manhã
todo agradecido
dos momentos de amor que uivou comigo
eu fiquei lua sozinha no céu com aquela saudade amarela
e ele na terra cantando latindo partindo
uivando pra ela.


Elisa Lucinda
O CUSTO BRASIL

A chefe da missão da Austrália nos Jogos Olímpicos Rio 2016, Kitty Chiller, afirmou neste domingo que esta é sua quinta Olimpíada e que nunca viu uma Vila Olímpica no estado que a delegação do país encontrou as acomodações dos atletas no Brasil.
Segundo ela, equipe do comitê australiano realizou alguns testes, utilizando diversas torneiras e sanitários nos apartamentos em vários andares, e o sistema não foi aprovado por ter ocorrido um curto circuito na parte elétrica. Kitty afirma que o plano do comitê australiano é só ocupar os apartamentos da vila a partir da quarta-feira.
— A delegação chegou à conclusão que as acomodações não eram seguras. Problemas na água e na eletricidade poderiam ser uma combinação perigosa. Nosso planos mudaram. Os atletas que chegarem entre segunda e terça serão distribuídos em dois hotéis aqui da região— disse Kitty Chiller.
Questionada se enfrentou problemas semelhantes em vilas olímpicas de edições anteriores dos Jogos, a chefe de missão endureceu as críticas sobre a situação brasileira.
— Toda vila olímpica tem problemas. É difícil abrigar repentinamente 20 mil pessoas em um espaço confinado como uma vila olímplica. Mas nunca tive uma experiência assim. Essa é minha quinta Olimpíada e nunca vi uma vila neste estado de despreparo a essa altura — disse.
(...)
Extra, 24/07/2016, 17:14 hs



A PARANÓIA

Uma ameaça de bomba interrompeu e suspendeu a prova da OAB na Unijorge, que fica na Avenida Paralela, em Salvador, por volta das 12h40 deste domingo (24). De acordo com a assessoria da instituição, um homem ameaça explodir o local. A situação causou pânico e correria. A polícia informou que não há feridos e que o Batalhão de Operações Policiais Especiais (BOPE) negocia a rendição do rapaz.
De acordo com a assessoria da Secretaria de Segurança Pública da Bahia (SSP-BA), ainda não há informações sobre a motivação das ameaças. A SSP informou que o suspeito está isolado em uma sala. Por volta das 15h50, o grupo antibomba da Polícia Federal chegou no local.
(...)
Do G1 BA, 24/07/2016, 16:18 hs

TULIPAS ETERNAS


Uma prece pelos rebeldes de coração enjaulados.

Tennessee Williams
POLÍTICAS DA VIDA

Quando leio um texto que se refere várias vezes à esquerda num tom crítico-acusativo, desconfio. Desconfio que se trata de alguém (o autor) que de fato não quer mudar nada e finge que quer. Afinal, isso faz parte do jogo, o jogo capitalístico do poder. Há uma questão simples: a que esquerdas o texto se refere? Uma posição em que a esquerda vira objeto persecutório (da chamada direita) conduz inevitavelmente ao fascismo disfarçado em liberalismo progressista. Ora, o mundo não mudou (a história, a humanidade, etc...) e se mudou foi pra "pior". Você duvida? Será preciso exibir os escores das estatísticas internéticas do terror planetário e do terror nacional-brasileiro do dia-a-dia? Os "anti-esquerda", de um modo geral, não passam de conservadores disfarçados, terroristas do pensamento, ideólogos do Sistema, e daí, fascistas da política e/ou microfascistas do dia-a-dia. Mas são "inocentes", não sabem o que fazem. Será?

A.M.
AFETOS

Ah, fumarás demais, beberás em excesso, aborrecerás todos os amigos com tuas histórias desesperadas, noites e noites a fio permanecerás insone, a fantasia desenfreada e o sexo em brasa, dormirás dias adentro, noites afora, faltarás ao trabalho, escreverás cartas que não serão nunca enviadas, consultarás búzios, números, cartas e astros, pensarás em fugas e suicídios em cada minuto de cada novo dia, chorarás desamparado atravessando madrugadas em tua cama vazia, não consegurás sorrir nem caminhar alheio pelas ruas sem descobrires em algum jeito alheio o jeito exato dele, em algum cheiro estranho o cheiro preciso dele
(...)

Caio Fernando Abreu

NIKITA MANOKHIN


GLÓRIA MORTA


Tanto rumor de falsa glória, 
Só o silêncio é musical,

Só o silêncio,

A grave solidão individual,

O exílio de si mesmo,

O sonho que não está em parte alguma.

De tão lúcido, sinto-me irreal.



Dante Milano
EM BREVE

Vai começar em 16 de agosto um espetáculo político diferente: uma eleição municipal em que as contribuições de empresas privadas estão proibidas. Considerando-se a estatística repassada por João Santana a Sérgio Moro —“98% das campanhas no Brasil utilizam caixa dois”—, pode-se intuir que a verba que circula por baixo da mesa vai aumentar. Se esse dinheiro saísse do bolso dos candidatos ou das caixas registradoras que os apoiam, tudo bem. O diabo é que cada centavo tem uma única origem: os impostos que o eleitor entrega ao fisco.
(...)
Do Blog do Josias de Souza, 24/07/2016, 05:12 hs

sábado, 23 de julho de 2016

GILLES DELEUZE - Sem Tristeza


QUE ME ROUBEM COM ELEGÂNCIA

Você pode estar envergonhado de nossos políticos por uma infinidade de razões.
Não estou falando de um ou de outro partido.
Nem de Temer, Dilma ou Aécio.
Estou falando do conjunto da obra política que nós construímos voto a voto.
A reação, principalmente nas redes sociais, é do mais fino ódio.
Tem quem esteja horrorizado porque jura que foi golpe; tem os que não suportam o fato de o PT ter ficado tanto tempo
no poder; há uma legião de Bolsonarohaters; outra que odeia Jean Wyllys; os que querem senadores esquartejados em praça pública; o Congresso invadido; os militares de volta; os corruptos punidos com morte lenta; Moro apedrejado; Temer impichado; Cunha ralado como parmesão e por aí vai.
São fartas nossas opções.
Poderia me estender por páginas e mais páginas.
Mas você já entendeu o ponto e estou certo que tem suas próprias úlceras de lamentação.
Então prefiro compartilhar minha maior decepção:
Ô povinho que pensa pequeno, esses políticos corruptos.
Sou obrigado a admitir que Eduardo Paes estava certo, na ligação com o Lula que vazou na imprensa.
A certa altura, se não me falha a memória, o prefeito Olímpico disse algo como “você tira o sujeito da pobreza mas não tira a pobreza do sujeito” se referindo à chacarazinha e ao triplexzinho do Guarujá.
Tinha razão.
Porcaria aquilo, gente.
Compra um cazzo duma vila na Costa Amalfitana e
me enche de orgulho, presidente.
Pelo menos eu ficaria aliviado, sabendo que alguém se deu bem.
Mas não.
Pobreza de espírito é o pior tipo de miséria.
Se eu roubasse bilhões, vocês nunca mais ouviriam falar de mim.
Ou melhor, a ISTOÉ receberia minha coluna cada semana enviada de um ponto do planeta, das mãos do piloto do
meu Gulfstream de US$60 milhões.
Dinheiro de pinga para essa gente.
Você veja, o John Travolta tem um Boeing 707 estacionado na garagem de casa e nem precisou roubar.
Roubar para viver bem – eu não concordo – mas entendo.
Agora, roubar e seguir vivendo essas vidinhas medíocres, trancados em repartições públicas horrorosas, com divisórias de fórmica imitando madeira, plantas de plástico
e carpetes encardidos, isso eu não posso admitir.
Quero ser governado por corruptos de quem eu possa me orgulhar, será que é pedir muito?
Esses sujeitos nos fazem picuinha levando a família para
o interior de Quicherabiboca em aviões da FAB.
E a gente ainda se ofende.
Voar de FAB já é um castigo.
Paga logo uma passagem de primeira classe num vôo
de carreira, poxa vida.
Para que roubar e deixar tudo parado numa conta na Suíça??
Quando arriscam gastar, não podem usar.
É o caso dos carros entulhados numa garagem famosa de Brasília.
Uma Ferrari 458, um Porsche 911, um Lamborghini Aventador, todos deprimidos, abandonados, coitados.
Se fossem meus, abastecia com Prozac.
Carros que nasceram para o glamour das autobans, hoje não podem sequer ganhar o asfalto de Brasília sob o risco de serem flagrados e fotografados.
As mulheres acabam torrando suas mesadas em bolsas cafonas e vestidos óbvios que só podem desfilar quando viajam em comitivas com outros políticos sem inspiração.
Não me ocorre programa mais micado do que um jantar em Lisboa com gente que não acerta uma maldita concordância e suas mulheres que não sabem andar de salto alto.
Roubar merenda escolar é coisa de vilão de desenho animado.
Se descabelar em CPIs jurando inocência?
Faça-me o favor, que vergonha.
Por tudo isso a Operação Lava Jato me enche de esperança.
Expondo a mediocridade da vida que levam os que roubam bilhões, estou certo que virá por aí uma geração de políticos de gosto mais apurado, que saberá o que fazer com o que desviarem.
Quem sabe algum deles, sei lá, compre o Paraguai só de farra.
Assim, finalmente, cumpriremos nosso destino como Nação.
Que me roubem com elegância é só o que posso
exigir como cidadão.

Mentor Neto, Isto É,22/07/2016, 08:00hs

Não deixe de perdoar os seus inimigos - nada os aborrece tanto.

Oscar Wilde

O QUE É TERROR?


NU EM CENA

O depoimento prestado por João Santana a Sérgio Moro teve a aparência de um strip-tease ao contrário. O marqueteiro do PT entrou na sala de audiências nu. E passou a se vestir com o maior despudor na frente do juiz da Lava Jato. Santana já havia ensaiado a cena com seus advogados. “Bota mais!”, orientaram os defensores. “Bota mais!”

Coube à força-tarefa da Lava Jato despir Santana. Seu umbigo veio à luz quando os investigadores farejaram a conta secreta que mantinha na Suíça. Seguiu-se um desnudamento progressivo, em camadas. De repente, o mago do marketing estava —horror, frisson!— com as vergonhas totalmente expostas.

Pelado involuntário, Santana foi recolhido à carceragem de Curitiba antes que tivesse tempo de se preparar para a nudez. Os US$ 7,5 milhões roubados da Petrobras que os investigadores encontraram entesourados em sua conta suíça dificultaram-lhe os movimentos. Sem jogo de corpo, Santana rogou a Moro que não o filmasse. Foi atendido.

O juiz concordou em gravar apenas o áudio do interrogatório. “É preciso rasgar o véu de hipocrisia que cobre as relações políticas e eleitoras no Brasil e no mundo”, disse Santana a alturas tantas, pousando a metáfora como um eufemismo sobre sua reputação em frangalhos. Há “caixa dois” em 98% das campanhas eleitorais, declarou.

Faltando-lhe melhor ideia, Santana encontrou em Duda Mendonça uma estratégia prêt-à-porter, pronta para usar. Pilhado recebendo verbas no exterior de Marcos ‘Mensalão’ Valério, Duda também fez do caixa dois sua armadura. Para Santana, não se deve abandonar uma desculpa esfarrapada só porque saiu de moda.

O marqueteiro do petrolão encurtou um pouco a bainha, alargou nos ombros, folgou na cintura, colocou uns babados de renda… Pronto! A desculpa está nova em folha. A corrupção, a lavagem de dinheiro, a evasão de divisas, a sonegação de impostos… tudo isso vira um mero “deslize” de caixa dois.

O diabo é que João Santana teve a má sorte de ser arrastado para o centro do palco num instante em que o país está de saco cheio de truques. Sérgio Moro e a plateia notaram que o modelito recauchutado por Santana, com mais de dez anos de uso, já não orna com os novos tempos.

“O que eu não entendo e não me conformo é com o fato de eu e minha mulher estarmos sendo acusados, injustamente, de corrupção, formação de organização criminosa e de lavagem de dinheiro”, queixou-se Santana a Moro. “De estarmos sendo tratados como criminosos perigosos. E de estarmos servindo, involuntariamente, aos interesses dos que sempre tentaram ligar o marketing político a atividades obscuras e antiéticas.”

Suprema ironia: na propaganda eleitoral das campanhas presidenciais do PT, Santana esgrimiu a tese segundo a qual a lama escorre na República porque Lula e Dilma soltaram as rédeas da PF e vitaminaram a Procuradoria. Agora, queixa-se das injustiças da vida. A despeito dos seus esforços, continua nu em cena.

Do Blog do Josias de Souza,23/07/2016, 04:43 hs

sexta-feira, 22 de julho de 2016

BILLIE HOLIDAY & LOUIS AMSTRONG - The Blues Are Brewin


NADA DE NOVO DEBAIXO DO SOL

A psiquiatria manicomial, repressiva, é a que, outrora, funcionava em estreita parceria com os poderes mortíferos (negadores das potências subjetivas) das sociedades. Apesar do trabalho de vários autores (Foucault etc...)  na análise da história das suas práticas de horror explícito, ela continua atuante. Travestida de psiquiatria biológica, "científica", "acadêmica", encharca hoje os seus pacientes com remédios químicos e diagnósticos estigmatizantes com o aval dos neuroexames por imagem e (pasmem!) do próprio paciente. O cérebro mente.

A.M.
SALMO PERDIDO

Creio num deus moderno,
Um deus sem piedade,
Um deus moderno, deus de guerra e não de paz.

Deus dos que matam, não dos que morrem,
Dos vitoriosos, não dos vencidos.
Deus da glória profana e dos falsos profetas.

O mundo não é mais a paisagem antiga,
A paisagem sagrada.

Cidades vertiginosas, edifícios a pique,
Torres, pontes, mastros, luzes, fios, apitos, sinais.
Sonhamos tanto que o mundo não nos reconhece mais,
As aves, os montes, as nuvens não nos reconhecem mais,
Deus não nos reconhece mais.


Dante Milano

WASSILY KANDINSKY


quinta-feira, 21 de julho de 2016

PARA QUE

Para que serve minha vida e o que vou fazer com ela? Não sei e sinto medo. Não posso ler todos os livros que quero; não posso ser todas as pessoas que quero e viver todas as vidas que quero. E por que eu quero? Quero viver e sentir as nuances, os tons e as variações das experiências físicas e mentais possíveis de minha existência. E sou terrivelmente limitada. (…) Tenho muita vida pela frente, mas inexplicadamente sinto-me triste e fraca. No fundo, talvez se possa localizar tal sentimento em meu desagrado por ter de escolher entre alternativas. Talvez por isso queira ser todos – assim, ninguém poderá me culpar por eu ser eu. Assim, não precisarei assumir a responsabilidade pelo desenvolvimento do meu caráter e de minha filosofia.
Eis a fuga pra loucura…
(...)
Sylvia Plath
UMA PEDRA NO CAMINHO

O Ministério Público Federal (MPF) denunciou nesta quinta-feira, 21, à Justiça de Brasília o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, seu amigo José Carlos Bumlai, o ex-senador Delcídio Amaral, o banqueiro André Santos Esteves, o ex-assessor de Delcídio, Diogo Ferreira Rodriguez, o advogado Edson Siqueira Ribeiro Filho, e o filho de Bumlai, Maurício Barros Bumlai. Todos são acusados de “agirem irregularmente para atrapalhar as investigações da Operação Lava Jato”.

O caso já havia sido denunciado pelo Procurador Geral da República (PGR), Rodrigo Janot, em dezembro do ano passado. No entanto, em decorrência da perda de foro privilegiado do ex-senador envolvido, Delcídio Amaral, e também pelo fato de o crime ter ocorrido em Brasília, a denúncia foi enviada à Justiça Federal do Distrito Federal. Com essa redistribuição, o MPF do DF foi acionado para se manifestar sobre a ação penal e concluiu pela confirmação integral da denúncia prévia do PGR.

Além de confirmar os elementos apresentados, o procurador da República Ivan Cláudio Marx faz acréscimos à peça inicial, com o objetivo de ampliar a descrição dos fatos e as provas que envolvem os acusados. Os crimes apontados estão previstos nos artigos 2º, § 1º, da Lei nº 12.850/2013, art. 357 do CP e art. 355 do Código Penal.

Estadão, 21/07/2016, 15:44 hs

TERROR NO BRASIL


Faço análise há trinta anos e a única frase inteligente que já ouvi do meu analista é a de que preciso de tratamento.

Woody Allen
VOGAR

Mas como ser feliz num mundo que rebenta de miséria? Em cada cartaz de cada esquina o que se estampa é a morte;ou, pior, a tirania;a brutalidade; a tortura; a decrrocada da civilização;o fim da liberdade. Nós aqui, pensou, apenas nos abrigamos debaixo de uma folha, uma folha que será destruída. E Eleanor pretende que o mundo melhorou, só porque duas pessoas, dentre todos os milhões, são "felizes". Tinha os olhos postados no chão fixamente. Estava vazio agora, salvo por um fiapo de musselina rasgado de alguma saia. Por que observo assim as menores coisas?- pensou. Mudou de posição. Por que tenho de pensar? Quuisera não pensar. Quisera ter cortinas na mente, como as dos vagões- leitos de estrada de ferro, cortinas que baixam interceptam a luz; as cortinas azuis que a gente puxa nas viagens noturnas. Quisera ter o falcão da mente encapuzado, deixar de pensar, pois pensar é um tormento, e apenas vogar, vogar à deriva e sonhar...


Virginia Woolf