terça-feira, 30 de setembro de 2014

Se os comunistas têm razão, então eu sou o louco mais solitário em vida. Se eles estão errados, então não há esperança para o mundo.

Jean-Paul Sartre
Agora só espero a despalavra: a palavra nascida para o canto-desde os pássaros. 
A palavra sem pronúncia, ágrafa. 
Quero o som que ainda não deu liga. 
Quero o som gotejante das violas de cocho. 
A palavra que tenha um aroma cego. 
Até antes do murmúrio. 
Que fosse nem um risco de voz. 
Que só mostrasse a cintilância dos escuros. 
A palavra incapaz de ocupar o lugar de uma imagem. 
O antesmente verbal: a despalavra mesmo.

Manoel de Barros

EBOLA AVANÇA

Unicef alerta que, como a epidemia se intensificou, número de órfãos por causa do vírus pode duplicar até meados de outubro

Pelo menos 3,7 mil crianças da Guiné-Conacri, da Libéria e de Serra Leoa ficaram órfãs, tendo perdido pelo menos um dos seus pais, devido ao vírus ebola, indicam estimativas do Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) divulgadas hoje (30). O Unicef alertou que, como a epidemia se intensificou nas últimas semanas, o número de órfãos por causa do vírus pode duplicar até meados de outubro.
“Sabemos que os números que temos são apenas a ponta do iceberg”, disse Manuel Fontaine, diretor regional do Unicef para a África Ocidental, em uma videoconferência a partir de Dacar, capital do Senegal. Um dos principais problemas enfrentados por esses menores é o repúdio por parte da família por receio de que possam transmitir a doença.
(...)
Fonte: Agência Brasil

FOUCAULT e SARTRE

sem palavras

Do rio que tudo arrasta, diz-se que é violento. Mas ninguém chama violentas às margens que o comprimem.

Bertolt Brecht

MILLÔR SEM DOR


Bancários decidem entrar em greve na terça por tempo indeterminado

Bancários de bancos públicos e privados decidiram em assembleias realizadas nesta segunda-feira (29) entrar em greve a partir de terça (30), por tempo indeterminado, segundo informou em nota a Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT).
(...)
Fonte: G1, São Paulo

segunda-feira, 29 de setembro de 2014

HERBIE HANCOCK - Chameleon


DAS VANTAGENS DE SER CONFUSO

olhar e ver tudo torto, errado
das vantagens de ser incoerente
demente, temente, tenente, patente
das vantagens de ser repititititititivo
das vantagens de ser livre, foda-se!
das vantagens de se fingir de morto
qual peixe na feira, olho aberto, parado
das vantagens de ser totalmente louco,
pirado, sem nenhum compromisso com
nada, escravo da mente, sem consciência
celular, sem celular, sem a porra da
agenda, sem rima, sem nada,
só a loucura insana a te emoldurar
a alma
loucura - esta bela armadura
esta couraça intransponível
este colete a prova de tudo
este poema, impiedoso,
a te perfurar o coração

Nicolas Behr

domingo, 28 de setembro de 2014

INEFÁVEL

(...)Entretanto, nem por isso sou menos capaz de definir essa sensação, de analisá-la, ou mesmo de ter dela uma percepção integral. Reconheci-a, repito-o, algumas vezes no aspecto duma vinha rapidamente crescida, na contemplação de uma falena, duma borboleta, duma crisálida, duma corrente de água precipitosa. Senti-a no oceano, na queda dum meteoro. Senti-a nos olhares de pessoas extraordinariamente velhas. E há uma ou duas estrelas no céu (uma especialmente, uma estrela de sexta grandeza dupla e mutável, que se encontra perto da grande estrela da Lira) que, vistas pelo telescópio, me deram aquela sensação. Sentindo-me invadido por ela ao ouvir certos sons de instrumentos de corda e, não poucas vezes, ao ler certos trechos de livros. Entre numerosos outros exemplos. (...)

Edgar Allan Poe
ESCREVER O EXCESSO

Porque escrever significa revelar-se em excesso, a máxima revelação e entrega de si mesmo, na qual um ser humano, ao estar envolvido com outros, sentiria estar perdendo-se de si, e da qual, assim, ele sempre irá recuar enquanto estiver em seu juízo perfeito. É por isso que nunca se está sozinho o suficiente quando se escreve, nunca haverá silêncio o suficiente quando se escreve, nem a noite é noite o bastante.

Franz Kafka

sábado, 27 de setembro de 2014

CLAUDE MONET


HUMORES

Não se encontra nos livros de psiquiatria um conceito de AFETO. Dito de outro modo, a pergunta "o que é a afetividade?" sequer é posta. Às vezes são encontradas aqui e ali definições ridículas, baseadas no pressuposto de que "afetividade" é tudo que não é consciência, pensamento, memória, atenção, fala, etc. É de fazer rir. Uma conceituação é assim produzida ao inverso, ou seja, pelo negativo.Dos manuais de psicopatologia (cada vez mais raros, com a progressiva extinção desse campo de pesquisa) aos tratados de psiquiatria, os textos não assumem a auto-ignorância para com um tema importantíssimo da clínica. Contudo, o mais grave ainda não é isso, e sim a construção de todo um conjunto pseudo-teórico sobre o HUMOR, sem quase nada se saber dos afetos. O humor decorre dos afetos e não o contrário. Ele, o humor, se expressa antes de tudo como afetos em variados matizes. Trata-se de um dado facilmente observável no cotidiano dos indivíduos não necessariamente doentes. Ainda assim, surge e se afirma, nos dias atuais, o conceito de bipolaridade como uma pérola de inconsistência teórica e clínica. Os pacientes tendem a acreditar nessa empulhação que supostamente irá melhorar suas vidas psíquicas. Toneladas de psicofármacos são, então, enfiados goela abaixo.

A.M.

HEBERT e MARIA DUSCHENES - A Flor da Pele


Vou-lhe dizer um grande segredo, meu caro. Não espere o juízo final. Ele realiza-se todos os dias.

Albert Camus
O Fetichismo da Mercadoria e o Seu Segredo

A primeira vista, uma mercadoria parece uma coisa trivial e que se compreende por si mesma. Pela nossa análise mostrámos que, pelo contrário, é uma coisa muito complexa, cheia de subtilezas metafísicas e de argúcias teológicas. Enquanto valor-de-uso, nada de misterioso existe nela, quer satisfaça pelas suas propriedades as necessidades do homem, quer as suas propriedades sejam produto do trabalho humano. É evidente que a actividade do homem transforma as matérias que a natureza fornece de modo a torná-las úteis. Por exemplo, a forma da madeira é alterada, ao fazer-se dela uma mesa. Contudo, a mesa continua a ser madeira, uma coisa vulgar, material. Mas a partir do momento em que surge como mercadoria, as coisas mudam completamente de figura: transforma-se numa coisa a um tempo palpável e impalpável. Não se limita a ter os pés no chão; face a todas as outras mercadorias, apresenta-se, por assim dizer, de cabeça para baixo, e da sua cabeça de madeira saem caprichos mais fantásticos do que se ela começasse a dançar.
(...)
Karl Marx in O Capital

VINICIUS DE MORAES - Samba da Benção


Só tem convicções aquele que não aprofundou nada.

Emil Cioran
ESTADO ISLÂMICO: O CERCO

Apesar dos bombardeios americanos que destruíram parte de seus tanques, os militantes do grupo que se autodenomina "Estado Islâmico" ampliaram o cerco nesta sexta-feira à cidade síria de Kobane, perto da fronteira com a Turquia, onde entraram em confronto com forças curdas.
Os confrontos eram visíveis do território turco, onde alguns manifestantes chegaram a cruzar uma cerca na fronteira para defender a cidade.
Mais cedo, os Estados Unidos destruíram quatro tanques e danificaram outro na quarta noite de bombardeios na Síria.
Já o Parlamento britânico consentiu em realizar ataques aéreos contra o "Estado Islâmico" no Iraque, enquanto Bélgica e Dinamarca também anunciaram que vão participar da operação.
O Estado Islâmico domina atualmente grande parte do nordeste da Síria e, no início do ano, tomou o controle de grandes áreas no vizinho Iraque, incluindo a segunda maior cidade do país, Mossul.
Alguns líderes ocidentais, no entanto, ainda estão reticentes em bombardear a Síria, já que o governo de Bashar al-Assad não pediu ajuda internacional para combater o grupo radical islâmico, diferentemente do Iraque.
Na semana passada, militantes do "Estado Islâmico" avançaram sobre a cidade de Kobane, levando cerca de 140 mil pessoas a fugir em direção à Turquia.
No entanto, alguns dos refugiados, na tentativa de frear o avanço dos radicais, tentaram retornar à cidade. O governo turco reagiu e usou bombas e de gás e canhão de água para interrompê-los.
Segundo testemunhas, em meio ao confronto em Kobane, pelo menos duas bombas caíram em território turco.
(...)
Fonte:BBC Brasil
Enquanto uma chora, outra ri; é a lei do mundo, meu rico senhor; é a perfeição universal. Tudo chorando seria monótono, tudo rindo cansativo; mas uma boa distribuição de lágrimas e polcas, soluços e sarabandas, acaba por trazer à alma do mundo a variedade necessária, e faz-se o equilíbrio da vida...

Machado de Assis in Quincas Borba
Assegurar-se contra os inimigos, ganhar amigos, vencer por força ou por fraude, faze-se amar a e temer pelo povo, ser seguido e respeitado pelos soldados, destruir os que podem ou devem causar dano, inovar com propostas novas as instituições antigas, ser severo e agradável, magnânimo e liberal, destruir a milícia infiel e criar uma nova, manter as amizades de reis e príncipes, de modo que lhe devam beneficiar com cortesia ou combater com respeito, não encontrará exemplos mais atuais do que as ações do duque.

Maquiavel

sexta-feira, 26 de setembro de 2014


FÁRMACO-ROSTIDADE 

A clínica psicopatológica tornou-se a clínica psicofarmacológica. Isso não é um mal em si, mas um fato da cultura médica que incide sobre o trabalho com o paciente. Em termos empíricos, o próprio paciente torna-se um produto de forças institucionais; elas fabricam a clínica e por extensão o paciente. Tais forças se explicitam na psiquiatria, são a psiquiatria .No espaço do atendimento, do exame, do encontro com o paciente,elas se concretizam como rostidade farmacológica.É um regime de aparência corporal, semiótica, que traça uma linha terapêutica antes mesmo de começar o tratamento. 
(...)
AM. in Trair a Pisquiatria

GEORGE BENSON - Affirmation North Sea Jazz


regridimos 
um pouco
de lá pra cá

quem era
trilouco
virou bipolar

Nildão
Eu sempre me fascinei com o matemático indiano Srinivasa Ramanujan. Ele dizia que para resolver seus intricados teoremas era movido apenas pela beleza das equações. 
Na poesia também é assim. É uma espécie de exercício do não-dizer, mas que nos dilata de beleza quando acabamos de ler um poema.

Hilda Hilst
E que dizer de uma frase assim: a poesia existe para satisfazer a necessidade de poesia dos poetas? Escândalo, loucura e anátema! Quando, em minhas palestras, chego nesse ponto, instala-se o tumulto, que deixo desenvolver-se um pouco para valorizar a frase que vem a seguir. – Um momento. Poeta não é só quem faz poesia. É também quem tem sensibilidade para entender e curtir poesia. Mesmo que nunca tenha arriscado um verso. Quem não tem senso de humor, nunca vai entender a piada. E concluo: – Tem que ter tanta poesia no receptor quanto no emissor. Nesse auge, a multidão prorrompe em aplausos e me carrega em triunfo até o bar mais próximo, onde beberemos à saúde de todos os poetas-produtores e todos os poetas receptores do mundo. Saúde a vocês que fazem, saúde a vocês que curtem, pólos magnéticos por onde passa a faísca da poesia.

Paulo Leminski
ZEN

Há uma linha tênue e perigosa que atravessa a clínica da diferença em psiquiatria. Tal linha separa dois territórios: 1- o da impossibilidade de ser psiquiatra; 2- o da impossibilidade de não sê-lo. São alternativas zen que clamam a potência de criar como o único antídoto à mediocridade e à infâmia.

A.M.

VIRGINIA WOOLF

o pensamento rebelde

O comunismo não é para nós um estado que deve ser estabelecido, um ideal para o qual a realidade terá de se dirigir. Denominamos o comunismo o movimento real que supera o estado de coisas atual. As condições desse movimento resultam de pressupostos existentes.

Karl Marx
(...) a gente carece de fingir às vezes que raiva tem, mas raiva mesma nunca se deve de tolerar ter. Porque, quando se curte raiva de alguém, é a mesma coisa que se autorizar que essa própria pessoa passe durante o tempo governando a idéia e o sentir da gente; o que isso era falta de soberania, e farta bobice, e fato é."

Guimarães Rosa
Fotonovela

Quando você quis eu não quis 
Qdo eu quis você ñ quis 
Pensando mal quase q fui 
Feliz 

Cacaso

TOM, CHICO e TELMA - Eu Te Amo


Um homem é mais homem pelas coisas que silencia do que pelas que diz. Vou silenciar muitas. Sabendo que não há causas vitoriosas, gosto das causas perdidas: elas exigem uma alma inteira, tanto na derrota quanto nas vitórias passageiras. Criar é viver duas vezes... Todos tentam imitar, repetir e recriar sua própria realidade. Sempre acabamos adquirindo o rosto das nossas verdades.

Albert Camus
BOATO

O boato é um ente invisível e impalpável, que fala como um homem, está em toda a parte e em nenhuma, que ninguém vê de onde surge, nem onde se esconde, que traz consigo a célebre lanterna dos contos arábicos, a favor da qual se avantaja em poder e prestígio, a tudo o que é prestigioso e poderoso.

Machado de Assis

JEREMY MANN


A democracia é um erro estatístico, porque na democracia decide a maioria e a maioria é formada de imbecis.

Jorge Luis Borges
 PEQUENAS OCUPAÇÕES DA POESIA

a procura da palavra mágica
a contra-senha do apocalipse
o codinome do diabo os esconjuros
as juras aquém-além palavra
amor e outros monstros inomináveis
Iracema é anagrama de América
termo é anagrama de morte
dog, em inglês, é o contrário de deus

Geraldo Carneiro

QUEIMADA

dirigido por Gillo Pentecorvo, 1969

SAIR DO EU

Éticas costumam partir do eu. São mesquinhas. A psiquiatria parte do eu. Seria melhor se ela, ao contrário, partisse o eu em mil conexões, subjetividades. Você acredita? Os pacientes não acreditam mas creditam à psiquiatria um ganho sobre si mesma, uma empresa, um empreendimento, um narcisismo oco. Procuram um psiquiatra remedeiro que resolva. O molde está pronto para quem quiser. Ser-médico? Ser-paciente? Ou o inverso. O mundo roda. A ética desceu das alturas para o àspero contato terrestre. Nada pronto. Qual a ética da psiquiatria? A regra acadêmica, recheada de boas intenções, diz: vocês têm que ser felizes, principalmente  às custas do remédio químico,  pois, afinal,  a mente  é  pura  bioquímica, ninguém duvida. Contudo,   não  há diálogo  frente às destruições concertadas da subjetividade. Esta é uma fala de loucos forclusivos  ou  apenas  delirantes. O universo psi serve tão somente para barrar e borrar o desejo em suas expressões finas, imperceptíveis. Pouco mais a dizer aqui senão produzir linhas de fuga. A psiquiatria é o delírio crônico entronizado como verdade. “Eus”à postos, salvaguardas da razão, argumentos indefensáveis a favor do Mesmo. No entanto, alguma coisa vaza.

A.M. in Trair a psiquiatria

ODILON REDON


DELEUZIANA

(...) A consciência é o contrário da luz; todos os filósofos tem vivido com a idéia de que a consciência era uma luz. Pois não  é. O que é luz é a matéria e daí a consciência é o que revela a luz. Por que? Porque a consciência é a tela  negra. A consciência é a opacidade, que como tal vai levar a luz a revelar-se, isto é,a refletir-se, 
(...)
Deleuze, G.,  in Curso de los  martes; La  imagem movimento, 1982
Outro dia, fiquei pensando no mundo sem mim.
Há o mundo continuando a fazer o que faz.
E eu não estou lá. Muito estranho. Penso
no caminhão do lixo passando e levando o lixo
e eu não estou lá. Ou o jornal jogado no jardim
e eu não estou lá para pegá-lo. Impossível.
E pior, algum tempo depois de estar morto, vou ser
verdadeiramente descoberto. E todos aqueles
que tinham medo de mim ou me odiavam
vão subitamente me aceitar. Minhas palavras
vão estar em todos os lugares. Vão se formar
clubes e sociedades. Será nojento.
Será feito um filme sobre a minha vida.
Me farão muito mais corajoso e talentoso do que
sou. Muito mais. Será suficiente para fazer
os deuses vomitarem. A raça humana exagera
em tudo: seus heróis, seus inimigos, sua importância.

Charles Bukowski

DILMA NA ONU


BANCÁRIOS: A GREVE

Em assembleias realizadas em todo o país ontem, os bancários voltaram a rejeitar a proposta apresentada pela Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) na última sexta-feira e mantiveram a indicação de greve por tempo indeterminado a partir da próxima terça-feira (30). Os funcionários dos bancos públicos também rejeitaram as propostas feitas pelas instituições para as pautas de reivindicações específicas.
Na segunda-feira, novas assembleias serão convocadas para ratificar ou não a paralisação. A categoria considerou insuficiente da proposta da Fenaban, que propõe reajuste de 7% nos salários (0,61% de aumento real) e 7,5% no piso (1,08% acima da inflação), dentre outros itens. O modelo de pagamento da PLR é o mesmo do ano passado, com o reajuste de 7% nos valores.
(...)
Fonte: O Globo

quinta-feira, 25 de setembro de 2014

DEVIR MOLECULAR

Pode ser que um cachorro exercite seu maxilar no ferro, mas então ele 
exercita seu maxilar como órgão molar. Quando Lolito come ferro, é 
inteiramente diferente: ele compõe seu maxilar com o ferro de modo que ele 
próprio se torne um maxilar de cachorro-molecular. O ator De Niro, numa 
seqüência de filme, anda "como" um caranguejo; mas não se trata, ele diz, de 
imitar o caranguejo; trata-se de compor com a imagem, com a velocidade da 
imagem, algo que tem a ver com o caranguejo. E é isso o essencial para 
nós: ninguém torna-se-animal a não ser que, através de meios e de elementos 
quaisquer, emita corpúsculos que entrem na relação de movimento e repouso 
das partículas animais, ou, o que dá no mesmo, na zona de vizinhança da 
molécula animal. Ninguém se torna animal senão molecular. Ninguém se 
torna cachorro molar latindo, mas, ao latir, se isso é feito com bastante 
coração, necessidade e composição, emite-se um cachorro molecular. O 
homem não se torna lobo, nem vampiro, como se mudasse de espécie molar; 
mas o vampiro e o lobisomem são devires do homem, isto é, vizinhanças 
entre moléculas compostas, relações de movimento e repouso, de velocidade 
e lentidão, entre partículas emitidas. É claro que há lobisomens, vampiros, 
dizê-mo-lo de todo coração, mas não procure aí a semelhança ou a analogia 
com o animal, pois trata-se do devir-animal em ato, trata-se da produção do 
animal molecular (enquanto que o animal "real" é tomado em sua forma e 
sua subjetividade molares). 

Deleuze-Guattari in Mil Platôs

PHILIP GLASS - The Secret Agent


O fato de milhões de criaturas compartilharem os mesmos vícios não os transformam em virtudes; o fato delas praticarem os mesmos erros não os transformam em verdades e o fato de milhões de criaturas compartilharem a mesma forma de patologia mental (moral, social e comportamental) não torna estas criaturas mentalmente sadias.

Erich Fromm

quarta-feira, 24 de setembro de 2014

PORRADA,PORRADA

(...) Marina virou o maior saco de pancadas desta eleição. Apanha de Dilma e de Aécio. Arrasta-se, repleta de escoriações, para tentar chegar ao segundo turno. A eventual eleição dela para governar no lugar de Dilma será um prodígio. 
(...)

R. Noblat
ESTRANHAMENTO

O que me impressionava como a prova mais maravilhosa da minha aptidão, ou inaptidão, para a época é o fato de nada do que as pessoas diziam ou escreviam ter tido qualquer verdadeiro interesse para mim. Só o objeto me perseguia, a coisa separada, destacada, insignificante. Podia ser uma parte do corpo humano ou uma escada numa casa de vaudeville, podia ser uma chaminé ou um botão achado na sarjeta. Fosse o que fosse, permitia-me desabafar, render-me, apor a minha assinatura. E não podia apor a minha assinatura à vida que me cercava, às pessoas que compunham o mundo que conhecia. Estava definitivamente fora do seu mundo, como um canibal está fora das fronteiras da sociedade civilizada. Estava cheio de um amor perverso pela coisa em si - não um apego filosófico, mas sim de uma fome apaixonada, desesperadamente apaixonada, como se na coisa abandonada, sem valor, ignorada por todos, estivesse contido o segredo da minha própria regeneração.

Henry Miller

WASSILY KANDINSKY


O VIRTUAL É REAL

Uma estudante holandesa recentemente resolveu fazer uma brincadeira: fingiu estar por cinco semanas viajando pelo Sudeste Asiático. Publicou, na sua página do Facebook, fotos tiradas em praias paradisíacas e em templos budistas. Tudo falso, claro, feito com a ajuda de um programa de manipulação de imagens. No entanto, conseguiu enganar família e amigos, que pensavam estar acompanhando virtualmente a sua aventura pela Ásia. 
Em abril deste ano, um ativista decidiu criar uma página falsa no Facebook, em nome de um dos candidatos a presidente da Síria. Usou a página como palco a partir do qual lançar controvérsias e rumores, que terminaram sendo citados em vários meios de comunicação. Seu objetivo? Mostrar como é fácil manipular jornalistas que, em vez de fazer seriamente seu trabalho, baseiam-se em páginas de redes sociais virtuais que são facilmente manipuláveis.  
Como saber quando a Internet está representando e não distorcendo a realidade?
(...)
Marisa Von Bülow
abra os olhos & diga ah.  

eu sou o jet-set do amor maldito
DENTRO DA NOITE & SUAS CÓLICAS ILUMINADAS
os papagaios da morte com Aristóteles na proa do trovão
DISPOSIÇÃO DE IR A DERIVA NOS DADOS DO AMOR
espinafre pela manhã & queijo em pasta
almas-esportivas com flores entre os dentes
minha laranja se abrindo como uma porta
TUA VOZ Ê ETERNA eu vejo a mão cinzenta rasgar
a parede do mundo
ESTAMOS DEFINITIVAMENTE NA VIDA

Roberto Piva
MUTISMO DEMOCRÁTICO

Surrado por seus integrantes, infestado por ratos, desrespeitado, açoitado pelo Executivo que dia sim outro também o põe de joelhos, o Parlamento agoniza. E, ao que parece, dificilmente sairá da UTI com as eleições que se aproximam. Segundo o Datafolha, nada menos de 72% dos brasileiros não têm candidatos para deputado federal e 69% para estadual.
Em números absolutos, mais de 100 milhões dos 142,8 milhões de brasileiros aptos a votar não sabem quem escolherão para representá-los nas casas legislativas.
Os dados são alarmantes, sintomas de uma democracia doente. Que necessita mais do que os curativos emergenciais que lhe são aplicados em sucessivas minirreformas eleitorais, incapazes de curá-la.
(...)
Mary Zaidan

YAN TIERSEN - La muette


terça-feira, 23 de setembro de 2014

O AMOR DA NEUROMANIA

Esse tipo de pensamento ( "a neuromania") estaria reduzindo a nossa humanidade?

Certamente. Reducionismo está em tudo. E a manifestação mais óbvia de reducionismo está em reduzir o mundo ao redor a uma série de estímulos discretos. O que mais me impressiona são nos estudos relacionados ao amor. Sandy Zacki and Ananda Spartels , por exemplo, expuseram voluntários a uma sucessão de fotos com pessoas das quais eles eram amigos. Depois, mostraram a eles fotos de pessoas pelas quais estavam apaixonados. Comparando as respostas dos cérebros aos estímulos, viram o que havia de “a mais” na paixão e concluíram que o amor era uma certa neuroatividade em determinada parte do cérebro. Só que estar apaixonado é muito mais do que responder a um estímulo físico. É algo incrivelmente complicado e o que a neurociência nos oferece sobre isso é apenas algumas sequências de áreas ativadas no cérebro ao se dar um estímulo.
(...)
Raymmond Tallis in Entrevista - novembro 2011
Podia ser ela mesma, quando estava só. E era isto que precisava fazer com frequência: pensar. Bem, nem mesmo pensar. Ficar em silêncio; ficar sozinha. E toda a existência, toda a atividade, com tudo que possuem de expansivo, brilhante, vibrante, vocal, se evaporavam. Então podia, com uma certa solenidade, retrair-se em si mesma, no âmago pontiagudo da escuridão, algo invisível para os outros.

Virginia Woolf
O macaco é um animal demasiado simpático para que o homem descenda dele.

Friedrich Nietzsche

CORREIOS DISTRIBUEM PANFLETOS


segunda-feira, 22 de setembro de 2014

Na Favela Dilma Rousseff falta água e luz, mas tem Bolsa Família

O sol a pino, o tempo seco e a temperatura diária por volta dos 38 graus castigam Teresina entre setembro, outubro e novembro, época do ano que os nativos apelidaram de "b-r-o-bró", sílaba final dos três meses mais quentes do ano na capital do Piauí. A condição é ainda mais penosa para os moradores da Vila Dilma Rousseff, uma favela formada por casebres de taipas na Zona Norte da cidade.
A vegetação local, formada por cajueiros e palmeiras, oferece pouca proteção do sol. Caminhar nas vielas de terra durante o dia torna-se uma tarefa árdua. Apesar de levar o nome da presidente-candidata, líder de intenção de voto no Estado, a invasão, distante 18 quilômetros do centro, parece ainda mais longe do poder público: falta água encanada, energia elétrica e saneamento básico mínimo – banheiro em casa é um privilégio.
(...)
Fonte:Felipe Frazão, Veja

THOMAS SOMERSCALES


domingo, 21 de setembro de 2014

O QUE É TRAIR?

Chegar ao não-lugar do disfarce incessante. Ainda mais que a coisa toda vem do século XIX. É uma fraude cuidadosamente preparada em pequenos frascos-ampolas. Todos acreditam. Um dia, ele entra no consultório e senta-se na cadeira do paciente. Trata-se da desordem infiltrada no tecido da ordem mental asséptica. Mas não há "mental".O psiquiatra torna-se um paciente que resiste ao funcionamento vertical da Entrevista. Pergunta se há consciência. Não há. Descobre que o cérebro é uma instituição instituída por neurônios aflitos. Ensaia solilóquios bizarros. A essa altura, rompem-se identidades. Escutar um delírio passa a ser olhar as vozes, percutir o infinito e ouvir o tempo que não passa... e já passou. Trair é inventar.

A.M.
Morrer de vez em quando
é a única coisa que me acalma.

Paulo Leminski

GILLES DELEUZE e a Esquerda


PROBLEMAS MENTAIS

Um dos grandes problemas dos Caps é o da Cínica Psicopatológica. Infelizmente isso é pouco discutido, mesmo nos textos"bem intencionados". Ora, enquanto a prática diária com os pacientes se restringir apenas ao modelo biomédico (neuromania científica, julgamento moral do louco, uso excessivo de psicofármacos, "cidólatras" por toda parte, "policiatras" de plantão, reverência à figura do médico,etc), pouco se fará pelo paciente (enquanto modo singular de subjetivação) mesmo que se diga o contrário. 

A.M.
Quando todo mundo quer saber é porque ninguém tem nada com isso.

Millôr Fernandes

MARISA MONTE e ZECA PAGODINHO - Preciso Me Encontrar


ESCREVER

Procure entrar em si mesmo. Investigue o motivo que o manda escrever; examine se estende suas raízes pelos recantos mais profundos de sua alma; confesse a si mesmo: morreria, se lhe fosse vedado escrever? Isto acima de tudo: pergunte a si mesmo na hora mais tranqüila de sua noite:"Sou mesmo forçado a escrever?" Escave dentro de si uma resposta profunda. Se for afirmativa, se puder contestar àquela pergunta severa por um forte e simples "sou", então construa a sua vida de acordo com esta necessidade. Sua vida, até em sua hora mais indiferente e anódina, deverá tornar-se o sinal e o testemunho de tal pressão. Aproxime-se então da natureza. Depois procure, como se fosse o primeiro homem, a dizer o que vê, vive, ama e perde.
(...)
Rainer Maria Rilke

PEDAGOGIA DO MAL

Um extraterrestre, recém-chegado à Terra – examinando o que em geral apresentamos às nossas crianças na televisão, no rádio, no cinema, nos jornais, nas revistas, nas histórias em quadrinhos e em muitos livros –, poderia facilmente concluir que fazemos questão de lhes ensinar assassinatos, estupros, crueldades, superstições, credulidade e consumismo. Continuamos a seguir esse padrão e, pelas constantes repetições, muitas das crianças acabam aprendendo essas coisas. Que tipo de sociedade não poderíamos criar se, em vez disso, lhes incutíssemos a ciência e um sentimento de esperança?

Carl Sagan

PINA BAUSCH - Kontakthof


AMAR

Jamais alguém fez algo totalmente para os outros. Todo amor é amor próprio. Pense naqueles que você ama: cave profundamente e verá que não ama à eles; ama as sensações agradáveis que esse amor produz em você! Você ama o desejo, não o desejado.

Friedrich Nietzsche

A CASA DA MÃE JOANA


Após avanço do Estado Islâmico, 60 mil sírios fogem para Turquia


Cerca de 66 mil refugiados - a maioria curdos sírios - atravessaram a fronteira da Síria com a Turquia nas últimas 24 horas na tentativa de escapar do avanço do grupo autodenominado Estado Islâmico (EI). A Turquia abriu a fronteira na sexta-feira para os sírios que fugiam da cidade curda de Kobane, temendo um ataque do EI (anteriormente conhecido como Isis).
Ativistas dizem que cerca de 300 combatentes curdos foram da Turquia para o norte da Síria para ajudar a defender a cidade. O EI controla grandes partes da Síria e do Iraque e tomou controle de dezenas de vilarejos ao redor de Kobane, que também é chamada de Ayn Al-Arab.
(...)
Fonte: BBC Brasil

sábado, 20 de setembro de 2014

A história da mulher é a história da pior tirania que o mundo conheceu: a tirania do mais fraco sobre o mais forte.

Oscar Wilde
Nasci para administrar o à-toa, o em vão, o inútil. Pertenço de fazer imagens. Opero por semelhanças.
Retiro semelhanças de pessoas com árvores, de pessoas com rãs, de pessoas com pedras, etc.
Retiro semelhanças de árvores comigo.
Não tenho habilidade pra clarezas. Preciso de obter sabedoria vegetal.(Sabedoria vegetal é receber com naturalidade uma rã no talo.)
E quando esteja apropriado para pedra, terei também sabedoria mineral.

Manoel de Barros
NA LINHA DO TIRO

A pancadaria da campanha da presidente Dilma para cima da adversária Marina Silva funcionou. As pesquisas internas de ambas registraram a ampliação da diferença entre elas para cerca de 10% a 12%. O programa de TV em que Marina diz que é a favor do Bolsa Família busca deter a sangria. Por isso, o PT vai manter o ataque e explorar a dúvida quanto a capacidade de Marina dirigir o país.
(...)
Fonte: Ilimar Franco, O Globo

GEORGE BENSON- Give Me The Night


DESLIMITES

Caminhamos ao encontro do amor e do desejo. Não buscamos lições, nem a amarga filosofia que se exige da grandeza. Além do sol, dos beijos e dos perfumes selvagens, tudo o mais nos parece fútil. Quando a mim, não procuro estar sozinho nesse lugar. Muitas vezes estive aqui com aqueles que amava, e discernia em seus traços o claro sorriso que neles tomava a face do amor. Deixo a outros a ordem e a medida. Domina-me por completo a grande libertinagem da natureza e do mar.

Albert Camus
CONCEITO DE "ESQUERDA"

Eu penso que não existe governo de esquerda. Aqui, também, não há com o que se surpreender: esse nosso governo, que deveria ser um governo de esquerda e que não é um governo de esquerda... a esquerda não é uma questão do governo...
(...)
G.Deleuze

BOLSA-MISÉRIA


Ninguém doma um coração de poeta!

Augusto dos Anjos

MICHEL FOUCAULT

Um pensador da Vida

A GUERRA DOS COMPANHEIROS

O “abraço à Petrobras”, empreendido no início da semana pelo PT, na sede da empresa, no Rio, faz lembrar o clássico ditado policial de que “o criminoso sempre volta ao local do crime”.

Desta vez, não para avaliar os danos, como observador oculto, mas para testar às escâncaras sua capacidade de virar o jogo. Em meio às mais cabeludas denúncias, produzidas pelo ex-diretor de Abastecimento e Refino, Paulo Roberto Costa – que pontificou nos dois governos de Lula e na metade do de Dilma -, o PT testou a tese de que a melhor defesa é o ataque. Falhou.

Em sua campanha, Dilma quer transformar as denúncias de assalto à empresa – e a respectiva cobrança por investigações - em tentativa de sabotagem, imputando, de quebra, a Marina Silva o sórdido objetivo de liquidar o pré-sal. É o “pega ladrão!”, mas gritado pelo próprio ladrão. Já funcionou antes.

O mais significativo no ato, porém, não foi ele em si, mas a escassa presença de manifestantes. Lá estava a militância de sempre, acrescida do MST, que dela sempre fez parte. Povo mesmo não se viu. A Polícia Militar registrou cerca de 600 pessoas.

No passado recente, seriam milhares e milhares. Onde estão? Terá o PT perdido musculatura onde há muito reinava? Aparentemente, sim. A candidatura de Marina dividiu a esquerda e os chamados movimentos sociais. Não se sabe ainda em que escala, mas não há dúvida de que houve quebra de unidade.
(...)
Ruy Fabiano
Solidão?
sim, com gelo e limão.
Ingratidão?
não, obrigado.

Torquato Neto

ALYSSA MONKS


PREVENÇÃO CONTRA ASSALTOS

Como os assaltos crescem dia-a-dia, não podendo contê-los, a PM, sabiamente, dá conselhos aos cidadãos para serem menos assaltados:

1) Não demonstre que carrega muito dinheiro.

2) Jamais deixe objetos à vista, dentro do carro.

3) Levante todos os vidros, mesmo em movimento.

4) Não deixe documentos no veículo.

5) Na volta, ao se aproximar do carro, verifique se não há alguém suspeito por perto.

6) Não leve objetos de valor nem muito dinheiro para a praia.

7) Se, ao ir à praia, for de carro, coloque o veículo num ponto em que fique ao alcance de sua vista.

8) À noite, em locais escuros, use faróis altos.

9) Não dirija com o braço fora do carro.

10) Ao chegar em casa e antes de descer para abrir o portão, ou esperar por isso, verifique se não há pessoas suspeitas por perto.

11) À noite não se deixe aproximar por veículos com mais de dois homens.

12) Se assaltado, fique calmo. Não faça movimentos bruscos e evite encarar os assaltantes. Não discuta nem reaja.

13) Evite aglomerações. Nos locais em que todos se acotovelam os punguistas agem.

Depois de ler com extrema atenção estas instruções oficiais, acrescento as minhas, ou melhor, resumo:

1) Não saia de casa.

2) Se possível, não saia do quarto.

3) De preferência, não saia do cofre.

Millôr Fernandes

CARYBÉ


AOS QUE VIEREM DEPOIS DE NÓS

Realmente, vivemos muito sombrios!
A inocência é loucura. Uma fronte sem rugas
denota insensibilidade. Aquele que ri
ainda não recebeu a terrível notícia
que está para chegar. 

Que tempos são estes, em que
é quase um delito
falar de coisas inocentes.
Pois implica silenciar tantos horrores!
Esse que cruza tranqüilamente a rua
não poderá jamais ser encontrado
pelos amigos que precisam de ajuda?

É certo: ganho o meu pão ainda,
Mas acreditai-me: é pura casualidade.
Nada do que faço justifica
que eu possa comer até fartar-me.
Por enquanto as coisas me correm bem
(se a sorte me abandonar estou perdido).
E dizem-me: "Bebe, come! Alegra-te, pois tens o quê!"

Mas como posso comer e beber,
se ao faminto arrebato o que como,
se o copo de água falta ao sedento?
E todavia continuo comendo e bebendo.

Também gostaria de ser um sábio.
Os livros antigos nos falam da sabedoria:
é quedar-se afastado das lutas do mundo
e, sem temores,
deixar correr o breve tempo. Mas
evitar a violência,
retribuir o mal com o bem,
não satisfazer os desejos, antes esquecê-los
é o que chamam sabedoria.
E eu não posso fazê-lo. Realmente,
vivemos tempos sombrios.


Para as cidades vim em tempos de desordem,
quando reinava a fome.
Misturei-me aos homens em tempos turbulentos
e indignei-me com eles. 
Assim passou o tempo
que me foi concedido na terra. 

Comi o meu pão em meio às batalhas.
Deitei-me para dormir entre os assassinos.
Do amor me ocupei descuidadamente
e não tive paciência com a Natureza.
Assim passou o tempo
que me foi concedido na terra.

No meu tempo as ruas conduziam aos atoleiros.
A palavra traiu-me ante o verdugo.
Era muito pouco o que eu podia. Mas os governantes
Se sentiam, sem mim, mais seguros, — espero.
Assim passou o tempo
que me foi concedido na terra.

As forças eram escassas. E a meta
achava-se muito distante.
Pude divisá-la claramente,
ainda quando parecia, para mim, inatingível.
Assim passou o tempo
que me foi concedido na terra.

Vós, que surgireis da maré
em que perecemos,
lembrai-vos também,
quando falardes das nossas fraquezas,
lembrai-vos dos tempos sombrios
de que pudestes escapar.

Íamos, com efeito,
mudando mais freqüentemente de país
do que de sapatos,
através das lutas de classes,
desesperados,
quando havia só injustiça e nenhuma indignação.

E, contudo, sabemos
que também o ódio contra a baixeza
endurece a voz. Ah, os que quisemos
preparar terreno para a bondade
não pudemos ser bons.
Vós, porém, quando chegar o momento
em que o homem seja bom para o homem,
lembrai-vos de nós
com indulgência.

Bertolt Brecht
O TAMANHO DO PRÉ-SAL

Não usar a riqueza do pré-sal seria uma estupidez, usá-la para iludir a Nação é uma indecência. As estimativas para as reservas do pré-sal podem não ser exatas, mas não são mitos, são resultados de pesquisas geológicas; a exploração na sua profundidade não é um mito, a engenharia dispõe de ferramentas; a crença de que pode ser feita sem riscos para a ecologia não é um mito, embora haja exemplos de vazamentos em campos similares; a expectativa de que a demanda e os preços continuarão altos não é um mito, apesar das novas fontes.

Mito, contudo, é a afirmação de que o pré-sal mudará a realidade brasileira.

Se tudo der certo, em 2036 a receita líquida prevista do setor petrolífero corresponderá a R$ 100 bilhões, aproximadamente R$ 448 por brasileiro, quando a renda per capita será de R$ 27,8 mil, estimando crescimento de 2% ao ano para o PIB. Apesar da dimensão da sua riqueza, o pré-sal não terá o impacto que o governo tenta passar. Explorá-lo é correto, concentrar sua receita na educação é ainda mais correto, mas é indecente usar o pré-sal como uma ilusão para enganar a 
Nação e como mecanismo para justificar o adiamento de investimentos em educação.

O Brasil não cabe dentro de um poço de petróleo, nem deve esperar por ele.

(...)
Cristovam Buarque

SEM EU

Os infortúnios na Terra não destroem a minha busca de linhas de vida expressas no rosto de cada um, junto às suas conquistas mais inglórias Para isso ser possível, tento me desembaraçar da palavra "eu", ainda que saiba do grande fascínio que ela exerce sobre os seres humanos.
(...)
Raymond P. Alves